4 passos para uma gestão financeira de indústrias eficaz
BLOG
Fiscal

4 passos para uma gestão financeira de indústrias eficaz

30 de dezembro de 2021

O setor financeiro é um dos mais importantes de uma empresa, visto que é ali que são determinados os gastos, lucros e se a companhia tem ou não condições de continuar em funcionamento. Por mais visão de negócio que um gestor possa ter, sem os recursos disponíveis muitos de seus planos podem acabar não ocorrendo ou serem interrompidos momentaneamente. Em um resumo básico: todas as decisões ali tomadas afetam o funcionamento dos setores existentes. 

Dentro do âmbito industrial, a situação não se difere, havendo demandas de compra e venda de materiais, transportes e manutenção. Evidentemente, cada empresa vai ter suas próprias peculiaridades, por isso além de entender a respeito de análise financeira, para uma política eficaz é necessário adaptar os métodos para a realidade encontrada. 

Mas como, afinal, aplicar técnicas adequadas para garantir o fluxo de caixa industrial? Separamos alguns pontos que podem simplificar a respeito:

1 – Planejamento efetivo

O planejamento é onde ocorre a primeira visão de recursos disponíveis, e a partir desse levantamento é possível estabelecer funções a serem realizadas e percursos. Comece com cálculos de orçamento anual e mensal, quanto deverá ser destinado a cada setor, e recursos disponíveis para imprevistos. A partir do momento em que o setor financeiro conhece a realidade em que a indústria está inserida, consegue estipular um fluxo de caixa.

Em relação ao planejamento de preços do produto oferecido, metas e objetivos estabelecidos auxiliam no momento de elaborar uma metodologia eficaz. Técnicas de benchmark para avaliar os valores oferecidos pela concorrência, e elaboração de estratégias de precificação determinam o sucesso do plano. Para facilitar esse processo, softwares específicos coletam dados precisos e apresentam resultados, para que um analista avalie e elabore o procedimento a partir deste momento.

2 – Organização de documentos

A tecnologia com certeza facilitou muito o salvamento de dados, mas nem todos os documentos ainda estão disponíveis online. Por isso, é importante manter uma organização de contratos, recibos e facilitar em processos jurídicos, controlando o cumprimento de prazos. Como isso se encaixa dentro da gestão financeira? Garantindo um controle eficiente, que impacta diretamente nos custos da empresa. Além disso, diminui os tempo que você gastaria solicitando segunda via de um documento, diminuindo o tempo de transições que poderiam ser gastos em negociações com fornecedores e clientes.

3 – Custos com gestão de RH

O levantamento de pessoal é outro fator primordial para uma melhor gestão financeira de recursos. Quando estiver recrutando novos funcionários, tenha a certeza de estar contratando alguém com o perfil correto para a função, evitando a necessidade de precisar de mais pessoas para realização de funções que poderiam ser executadas por uma só. E aqui não estamos dizendo que contratação de várias pessoas é algo negativo já que toda pequena e média indústria pode almejar em se tornar uma multinacional com capacidade para contratação de centenas de funcionários. É apenas uma observação quanto a priorizar a qualidade da equipe, com colaboradores eficientes e capacitados que consigam otimizar seu tempo, gerando economia.

Também entram nos custos de pessoal os gastos fixos que precisam ser pagos, como FGTS, férias e 13º salário. Esses recursos precisam ser previamente calculados, para não prejudicar a empresa e nem o trabalhador, que necessita receber esses valores. Quando não planejado corretamente, pode ser necessário recorrer a empréstimos ou corte de gastos, prejudicando o funcionamento da empresa como um todo.

4 – Acompanhe o orçamento

O planejamento é o primeiro passo, mas para que cada estratégia dê certo é necessário segui-lo à risca. Ter alguém responsável por verificar cada despesa, calcular se os valores estão de acordo com o orçamento estipulado, e calcular despesas inesperadas, avaliando com antecedência como elas vão impactar o balanço geral, evita situações de crise dentro de cada instituição.

Afinal, crises podem até ocorrer, mas se houver uma organização e metodologia eficaz de gestão, seu impacto acaba sendo muito menor. Esta é uma forma de manter a segurança para a empresa e também aos seus funcionários, que não devem ter salários afetados por uma má gestão de recursos, por exemplo.

Como a indústria 4.0 se adequa na gestão financeira?

A indústria 4.0, denominação para a quarta revolução industrial, é um assunto que vem sendo muito comentado dentro do segmento, com recursos tecnológicos cada vez mais atualizados e completos. Utilizar ferramentas digitais para aprimoramento de funções e diminuição do tempo de produção devido a automação de processos é uma tendência global.

Independente do segmento ou porte, logo todas as indústrias estarão utilizando a automação para desempenho da maioria das tarefas. Já é possível observar essa mudança com máquinas predominando em setores antes operados manualmente. Desta forma, o processo de produção se torna menos maçante e mais hábil, melhorando a percepção do serviço para o produtor e para o cliente, diminuindo ainda chances de erros, já que seu funcionamento é muito mais assertivo.

Dentro da área contábil industrial, essa tendência deve ganhar espaço com sistemas digitais cada vez mais modernos, incluindo registros de pagamentos, envio de notas fiscais, relatórios automáticos e encaminhamento de declarações. A maioria desses procedimentos ocorre de forma interna, de modo que a integração de softwares utilizados com  sistemas externos, como por exemplo programas da Receita Federal, ainda estão em fase de implementação dentro do conceito, porém com recursos cada vez mais tangíveis.

O termo finanças 4.0 é utilizado para se referir a essas inovações envolvendo setores de pagamento dentro do âmbito tecnológico. Utilizar maneiras de implementar essas mudanças é uma forma de se manter competitivo no mercado de negociações do século XXI, alinhando e centralizando informações para que todas as etapas de produção se conectem. O lucro e o crescimento empresarial são alcançados com a otimização apropriada.

A solução Cast group Manufatura Enterprise serve como recurso inicial para criação do digital core de indústrias, com uma plataforma que hospeda os processos gerenciais e se conecta de forma aberta, permitindo uma inovação contínua.

As vantagens incluem preços acessíveis para a empresa, com custo total de propriedade, soluções industriais específicas de acordo com as necessidades e implementação fácil e rápida.

 



 
Compartilhar

Você também pode gostar:





VER TODOS OS POSTS