6 tecnologias importantes para a indústria farmacêutica
BLOG
Inovação

6 tecnologias importantes para a indústria farmacêutica

22 de dezembro de 2021

A tecnologia e a indústria farmacêutica há muitos anos andam juntas, mais precisamente desde que os medicamentos começaram a ser produzidos e comercializados em larga escala. No entanto, é fato que o aprimoramento sempre foi uma prioridade para o setor, que busca constantemente oferecer melhores e mais modernas alternativas para o público.

O investimento em inovação causa impacto em toda a cadeia produtiva, desde a produção dos itens, até o momento do consumo. Os diferenciais trazem variações de preço, efetividade ou mesmo segurança.

Pensando nisso, as farmacêuticas estão (ou precisam estar) em constante atualização, visando manter a competitividade e ganhos de produtividade e eficiência.

Entenda como a tecnologia tem auxiliado e ainda ajudará muito as empresas a potencializar seus resultados!

6 importantes usos de tecnologia na indústria farmacêutica 

A busca por melhorias nessa parcela de mercado é inegável e visa tanto a lucratividade, quanto o bem estar populacional. 

Confira alguns fatores essenciais para a área, que demandam aporte e atenção.

Desenvolvimento e pesquisa

Antes de mais nada, precisamos falar do alto custo que as pesquisas têm para o segmento. Por conta da complexidade envolvida na área de P&D e da demanda por profissionais altamente capacitados, é essencial que o retorno sobre o investimento faça sentido.

Logo, as empresas direcionam seus esforços para obter o máximo de objetividade e rigor em testes clínicos, na produção em si e no correto armazenamento e logística.

A regulamentação também é algo que se torna gradativamente mais complexa, com exigências que são supridas somente por meio de elevado controle tecnológico.

Rastreabilidade e segurança

A disseminação de dados e conhecimento também trouxe desafios às companhias, visto que a falsificação de remédios é um problema recorrente e que traz inúmeros prejuízos para quem consome e ao laboratório produtor.

Para manter a credibilidade e os benefícios dos itens, a Lei 13.410 entrará em vigor em abril de 2022, por exigência da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Trata-se de adequar a indústria farmacêutica ao Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM) por meio de um “Identificador Único de Medicamentos” (IUM), atrelado a um QR code.

Com isso, será possível monitorar a localização dos lotes e minimizar o esquema de fraudes, bem como encontrar soluções rápidas para quaisquer adversidades que a divisão possa ter. O mesmo acontece com as etiquetas inteligentes, que também passaram a ser utilizadas na área.

Biotecnologia

Após os processos químicos, a ciência buscou avanços e caminha cada vez mais para alternativas voltadas à biotecnologia, ou seja: o entendimento e aplicação de tecnologia aliado a sistemas biológicos para criar novos produtos e saídas.

Tal aprimorando amplia o conhecimento genético e a adesão dos organismos aos medicamentos, sendo que os efeitos tendem a ser potencializados, agir com mais rapidez e também causar menos efeitos adversos.

Nanotecnologia 

Abordando ainda o aspecto microscópico, temos a nanotecnologia, que opera a nível de átomos e moléculas. Através dela, patógenos podem ser identificados com precisão muito maior e desde a sua presença ínfima no sangue, facilitando o tratamento precoce.

Ao mesmo tempo, esse tipo de inovação permite desenvolver os chamados medicamentos inteligentes, que atuam diretamente nas células problemáticas, preservando o restante do corpo.

Inteligência Artificial e Big Data

Dentre as tecnologias do momento, é claro que a indústria farmacêutica também se apropriou de técnicas como Inteligência Artificial e Big Data.

Devido ao grande volume de dados, atualmente fica muito mais fácil fazer análises preditivas de comportamento e garantir que a tomada de decisões seja consistente e assertiva. 

No entanto, é necessário que o tratamento dessas informações seja feito de forma organizada e estruturada. Assim, aproveita-se todo o potencial que elas têm a oferecer sobre o mercado e os hábitos dos consumidores, criando cruzamentos pertinentes com os produtos e serviços da empresa.

Gestão integrada e eficiente

Com a finalidade de coordenar todos esforços entre a fábrica, os departamentos e as diversas aplicações tecnológicas, as empresas contam com o suporte de sistemas de gestão empresarial, uma ferramenta que conecta todas as frentes do negócio.

O ERP automatiza processos, unifica as informações e traduz o dia a dia em relatórios eficientes, que contribuem para obter insights intuitivos e auxilia os gestores a tomar as melhores decisões. 

Isso tudo hospedado em nuvem, outra realidade tecnológica que faz toda a diferença, pois as informações não podem ser acessadas de qualquer lugar e a todo momento, em tempo real.

Investir em uma solução que ofereça agilidade e desempenho, com múltiplas vantagens e especificidades voltadas ao setor farmacêutico é mandatório nos dias de hoje.

A Cast group é uma empresa especializada em gestão e tecnologia, que há mais de 30 anos trabalha com os diversos setores da economia. Em se tratando da indústria farmacêutica, temos orgulho de dizer que trabalhamos com seis entre as dez principais companhias do ramo.

Por intermédio dos nossos produtos SAP Business One (para pequenas e médias empresas) ou do SAP S/4Hana (empresas de grande porte), nós agregamos valor ao dia a dia e fazemos com que a efetividade das ações seja exponencial, estabelecendo muito mais lucratividade.

Conheça nosso trabalho e nossas soluções para a indústria farmacêutica.



 
Compartilhar

Você também pode gostar:





VER TODOS OS POSTS