A revolução dos bancos digitais
BLOG
Fiscal

A revolução dos bancos digitais

31 de março de 2020

A tecnologia transformou a maneira como fazemos praticamente tudo, desde as compras até a socialização – e também está transformando a indústria de serviços financeiros. Nos últimos anos, iniciou uma verdadeira revolução dos bancos digitais, que usam a tecnologia para facilitar a realização de diversas operações.

Os hábitos dos consumidores estão mudando conforme a tecnologia cria mais comodidades. Os usuários estão munidos de dispositivos móveis e desejam realizar transações financeiras da mesma maneira que compartilhariam fotos ou se candidatariam a um emprego. E as empresas que prestam serviços financeiros estão entendendo essa nova realidade.

Porém, também é preciso considerar o impacto da revolução dos bancos digitais nas demais organizações. Com o uso das soluções digitais, todos os tipos de empresas podem aproveitar e analisar informações de novas maneiras – seja criando um plano de investimento personalizado ou aprovando um empréstimo por meio de um processo simplificado.

A tecnologia sempre mudou o setor financeiro. No entanto, a internet, combinada com o amplo uso de dispositivos como smartphones e tablets, significa que a velocidade dessa mudança acelerou bastante nos últimos anos. E acompanhar a revolução dos bancos digitais é determinante no departamento financeiro.

Entenda a revolução dos bancos digitais

Conforme acabamos de destacar, a revolução dos bancos digitais foi impulsionada pelo avanço da tecnologia. Afinal, alguns anos atrás, existia uma incrível barreira tecnológica que complicava as coisas, não apenas mercadológica. Com o advento de novas ferramentas de tecnologia, foi possível o surgimento de bancos digitais / fintechs.

Imagine uma aplicação virtual para gerenciar suas finanças. Certamente, para que seja útil na sua vida, você precisa ter acesso a essa aplicação com poucos passos, de forma fácil e prática. Nada de caixa ou gerente na agência do banco.

A resposta você já sabe: aplicações móveis, com sincronização de dados, velocidade de acesso, grandes bancos de dados e serviços ininterruptos. ”Mas implementar uma estrutura dessas deve ser caro e complicado!”. Talvez 10 anos atrás, mas com serviços de computação em nuvem e, principalmente, uma forma de trocar informações e serviços computacionais rápida e prática, tudo isso se simplificou enormemente.

Contudo, conforme as fintechs crescem, a complexidade aumenta, e em encontrar meios para interpretar as informações armazenadas ainda é um desafio para muitos negócios. Mas é evidente que o momento para criar um negócio assim chegou, com as ferramentas certas à disposição.

A principal característica de uma fintech é o uso eficiente da tecnologia. Essas startups passaram a ser conhecidas por reunirem todas as suas funcionalidades em aplicativos de smartphone e em plataformas virtuais intuitivas.

Afinal, o que é uma fintech?

A fintech, ou tecnologia financeira, é um conceito que abrange várias empresas que usam software para fornecer serviços financeiros. As empresas de tecnologia financeira são geralmente caracterizadas como startups criadas para revolucionar os modelos financeiros existentes e as grandes empresas financeiras menos integradas à tecnologia.

O investimento global em tecnologia financeira explodiu nos últimos anos. A fintech agora compõe uma indústria multibilionária, ainda dominada por startups que oferecem soluções tecnológicas para serviços e produtos financeiros.

Benefícios da revolução dos bancos digitais

A tecnologia é o grande palco no qual os avanços e as melhorias oferecidas pelas fintechs se desdobram. Mas o que conferiu o seu imenso sucesso foram as facilidades garantidas aos consumidores. Veja quais são os principais benefícios que surgiram com a revolução dos bancos digitais:

Serviço personalizado

Assim como outras empresas, as fintechs coletam muitas informações sobre os consumidores. Não é incomum, desde que os dados coletados sejam utilizados com o objetivo de melhorar a experiência do cliente. O consumidor sempre pode verificar as políticas de privacidade da empresa.

O único objetivo da coleta de informações é aprimorar a experiência do cliente. A empresa reagirá às necessidades do consumidor, dependendo das informações que o consumidor concordou em compartilhar com eles. Isso também ajuda os bancos digitais a fornecerem um serviço mais personalizado.

Processo acelerado

Com a ajuda da fintech, todos os processos são concluídos rapidamente. Por exemplo, obter aprovação para aumentar o limite ou um empréstimo pode demorar bastante. No entanto, com a fintech, o procedimento pode ser concluído com mais agilidade. Isso significa que os procedimentos pelos quais os consumidores precisam esperar ficarão mais curtos e poderão ser concluídos em 24 horas.

Flexibilidade

As necessidades dos clientes estão evoluindo e os bancos têm dificuldade em responder a eles. Isso ocorre porque os sistemas são inflexíveis, com orçamento avesso a riscos e processos de decisão. Por outro lado, a revolução dos bancos digitais possui foco na flexibilidade.

As fintechs são flexíveis porque são organizações menores com estruturas mais enxutas. Dessa forma, as empresas podem oferecer uma ampla gama de serviços financeiros – como gerenciamento de várias moedas, bancos, investimentos, poupança e empréstimos. Uma grande coisa sobre isso é que as empresas de tecnologia podem adaptar-se às necessidades dos consumidores.

Segurança reforçada

Sem dúvida, as pessoas sempre terão um pouco de medo antes de tentar novas tecnologias. Se a tecnologia não garantir a segurança a cada passo, ninguém a usará. Por essa razão, a revolução dos bancos digitais ocorre com base na segurança reforçada – usando a tecnologia para eliminar os riscos envolvidos nas operações financeiras.

Conveniência

Já vimos que a revolução dos bancos está relacionada à conveniência para os clientes, certo? Estamos vivendo em um mundo onde, não importa o que façamos, a conectividade móvel está no centro de tudo. As fintechs agilizam o processo e simplificam o uso. Com apenas alguns cliques, você pode concluir suas transações, não importa onde esteja.

Transparência

As fintechs gerenciam seus serviços financeiros de forma transparente. Quando se trata de preços, os clientes conhecem os custos totais e sabem que não há taxas ocultas, como as instituições bancárias tradicionais. Algumas fintechs se oferecem para pagar conforme o preço, ou os clientes precisam pagar pelos serviços que utilizam.

Além disso, as fintechs promovem a colaboração reunindo diferentes plataformas e construindo um ecossistema de mercado livre. Isso ajuda os clientes a economizar dinheiro e aumenta a colaboração.

Você já conhecia essa revolução dos bancos digitais? Como sua organização está se adaptando a essa realidade? Deixe o seu comentário.



Tags: bancos digitais, fintech e tecnologia financeira
Compartilhar

Você também pode gostar:





VER TODOS OS POSTS