Como e por que empresas centenárias estão aderindo à tecnologia e inovação?
BLOG

Como e por que empresas centenárias estão aderindo à tecnologia e inovação?

9 de abril de 2021

As empresas com mais de cem anos de atividade representam uma parcela muito pequena no Brasil. Afinal, lidar com todas as crises e mudanças que aconteceram ao longo do século certamente não foi tarefa fácil, e a boa gestão empresarial foi decisiva para sobreviver. Nesse contexto, o investimento em tecnologia e inovação foi um dos principais motivos para que seguissem fortes no mercado.

Segundo informação do Diário do Comércio no ano de 2014, do total de empresas no país, apenas 190 correspondiam às centenárias, que conseguiam a proeza de continuar a exercer suas atividades no país.

Principais empresas centenárias no Brasil

Conheça um pouco mais das histórias de sucesso das companhias que se mantêm fortes ao longo das décadas e como elas auxiliam no desenvolvimento econômico.

Droga Raia 

Inicialmente conhecida como Pharmacia Raia, foi fundada em 1905 pelo farmacêutico João Baptista Raia em Araraquara, interior de São Paulo. O italiano chegou por aqui em 1895 e depois de se formar, investiu em seu negócio próprio.

Após a entrada de laboratórios multinacionais no país, João vislumbrou a oportunidade ideal para transformar sua farmácia em drogaria, começando o processo de expansão.

Em 2011 houve a fusão com a Drogasil, o que fez com que se tornassem a maior rede no setor farmacêutico nacional. A empresa parceira, por sua vez, soma 85 anos e foi fundada em São Paulo.

Juntas, têm mais de 2.300 lojas espalhadas pelo Brasil, com mais de 42 mil funcionários.

Gerdau

Uma das principais empresas de mineração brasileiras, a Gerdau possui 120 anos de sucesso. Fundada em 1901 pelo imigrante alemão Johann Heinrich Kaspar Gerdau em Porto Alegre, nasceu da compra de uma fábrica de pregos na região.

A gestão se iniciou de forma bem familiar, que ao longo dos anos expandiu seus negócios atuando também fortemente em siderurgia, alcançando mercados em diversos países.

Atualmente, é uma das empresas com maior presença global e conta com mais de 30.000 colaboradores. Seus produtos ajudam a compor casas, automóveis, hidrelétricas, está fortemente presente na construção civil, agropecuária, entre outros.

É a maior empresa produtora de aço e também é reconhecida como a maior recicladora da América Latina.

Bunge

O ano de fundação da Bunge foi 1818, na Holanda, por Johann Peter G. Bunge. Ele inicia a Bunge&Co, com intuito de comercializar produtos e grãos importados das colônias.

Aqui no Brasil, a Bunge começa sua trajetória com participação minoritária na Anonyma Moinho Santista. Após uns anos, eles começam a investir em oleaginosas e no final da década de 20, lançam o primeiro óleo comestível fabricado aqui no país. 

Isso muda o costume do brasileiro, que usava a banha de porco para preparar a comida.

Depois, a organização expande seus negócios para o agronegócio, logística e bioenergia, além de continuar a atuação no ramo alimentício. 

Atualmente, está presente em mais de 40 países e conta com mais de 100 estabelecimentos no Brasil (entre fábricas, moinhos, estações portuárias, usinas e centros de distribuição), contando com mais de 7.000 funcionários por aqui.

A Bunge também se destaca pela sustentabilidade empresarial e promove ações de desenvolvimento responsável em diversas áreas.

Caixa Econômica Federal 

Poucas empresas fazem parte da construção da nossa história como a Caixa Econômica. Sobretudo, porque foi fundada por ninguém menos que Dom Pedro II, em janeiro de 1861.

A instituição extinguiu as casas de penhores ao implementar o primeiro sistema de empréstimos aqui, e mais tarde se sagrou a maior agente financiadora de imóveis próprios. Além, é claro, de ter participado lado a lado com cada governo em prol do desenvolvimento urbano e social.

São 160 anos de crescimento, tornando-se uma empresa pública que auxilia a população a garantir seus direitos assegurados por lei, como o FGTS, o auxílio-desemprego ou o crédito educacional.

O banco conta com a ajuda de mais de 84 mil colaboradores distribuídos pelo país.

Siemens

A Siemens é uma empresa de tecnologia integrada que teve o começo da sua operação de fato em 1905 aqui no Brasil. Apesar disso, em 1867 a companhia alemã já havia colaborado com uma instalação da primeira linha telegráfica brasileira, que conectava o Rio de Janeiro ao Rio Grande do Sul.

Sempre presente no desenvolvimento e infraestrutura, também instalou a primeira fábrica de transformadores e conquistou o primeiro selo nacional de ISO 9000, em 1989.

Atualmente, as soluções ambientais correspondem a 46% do faturamento mundial. A companhia afirma que os serviços ajudaram seus clientes a amortecer 428 milhões de toneladas de gases ligados ao efeito estufa – o mesmo volume de emissão de 13 grandes cidades do mundo.

No Brasil, a empresa de engenharia tem mais de 10.000 funcionários, 14 fábricas e sete centros de pesquisa.

Qual o segredo das companhias centenárias?

Conforme dissemos, a boa gestão foi essencial para que as organizações citadas sobrevivessem e principalmente atingissem crescimento. Ao mesmo tempo, acompanhar o avanço e desenvolvimento da sociedade, além de se adequar às transformações tecnológicas foi a chave determinante de sucesso.

Para Marcílio Pousada, presidente do grupo RaiaDrogasil, o pensamento estratégico a longo prazo ajudou muito a lidar com os desafios. A companhia mantém uma área de negócios digitais com cerca de 200 colaboradores.

Integrar a tecnologia fez aumentar o crescimento das vendas online (aplicativos e sites) da empresa, representando 7,1% do faturamento dos últimos três meses de 2020. Comparativamente, no mesmo período em 2019, eram equivalentes a 2,5%.

A Siemens, fortemente vinculada à inovação, utiliza a automação e digitalização para otimizar sua produção e reduzir seus prazos. A gigante conta com ferramentas virtuais de aprimoramento e simulação, o que a ajuda a projetar soluções mais inteligentes – além de economizar muito mais energia.

Para a Gerdau, ter a visão do todo a ajudou ao longo dos anos a saber quando investir e quando (e como) controlar suas operações. A busca por excelência em seus serviços e diversificação é apoiada pela manutenção de caixa, controle de dívidas, e iniciativas de rentabilidade.

Assim, a preocupação comum entre elas é garantir que seus processos sejam economicamente sustentáveis e acompanhem a rapidez a qual o mundo tem evoluído. A inovação já se incorporou nessas empresas, demonstrando alinhamento com as principais tendências que já se observam globalmente.

A IDC estima que 40% do PIB da América Latina estará focado na digitalização até 2022, com verba crescente voltada ao digital.

O que as maiores empresas têm em comum?

As companhias citadas têm em comum a preocupação 360º com o negócio, ou seja: integrar todas as áreas e garantir a mais eficiente e rápida entrega, a fim de sair na frente em seus próprios segmentos.

Sendo assim, elas investem em soluções de gestão empresarial seguras e voltadas para o aperfeiçoamento dos processos e da comunicação como um todo.

Temos orgulho em dizer que todas as que citamos contam com o apoio da Cast Group em seus sistemas de ERP SAP (a Siemens como nossa parceira de negócio), o que certamente colaborou para que tivessem êxito para seguir adiante ao longo dos anos.

A Cast Group tem mais de 30 anos de experiência no mercado de soluções corporativas e, assim como as maiores companhias, visa alcançar proeminência em seus serviços e atendimento.

Isso nos deu diversos prêmios e certificações, e nos garantiu como a melhor opção para que o seu negócio alcance resultados muito mais promissores e consiga superar as adversidades. 

Seja ele grande como as maiores (e mais tradicionais) empresas do Brasil, ou pequeno. Afinal, é importante ressaltar que todas elas começaram de algum lugar, e que o investimento na boa administração foi o que as elevou a outro patamar.

Entre em contato conosco e conheça nossas soluções inovadoras.



 
Compartilhar

Você também pode gostar:





VER TODOS OS POSTS