Como o RH deve trabalhar o engajamento da equipe? - Cast group
BLOG
Recursos Humanos

Como o RH deve trabalhar o engajamento da equipe?

8 de agosto de 2019

Como promover o engajamento da equipe? Embora essa seja uma prioridade para as grandes organizações que veem o comprometimento do time como um requisito essencial para aumentar a produtividade, esse é um imenso desafio para os gestores de RH.

É fato: existe uma relação direta entre o nível de engajamento da equipe e o aumento na receita das empresas. No entanto, apesar da consciência de que é fundamental manter os colaboradores engajados, as empresas não sabem exatamente como fazer isso.

Mesmo quando realizam programas para melhorar o engajamento, nem sempre os gestores de RH conseguem observar resultados a curto prazo. Assim, várias dessas iniciativas são abandonadas e a organização deixa de ter a produtividade e lucratividade esperadas.

Como solucionar esse problema? De que forma o RH pode trabalhar o engajamento de equipes? Selecionamos algumas sugestões. Confira a seguir!

Inspire os colaboradores

As pessoas não querem se sentir meras engrenagens em um mecanismo para gerar lucros. Elas desejam contribuir para a realização de um propósito maior, para causar um impacto positivo em seu entorno e na sociedade onde vivem.

Por isso, acima de metas, prazos e objetivos estratégicos, conscientize os colaboradores quanto à missão da empresa. Mostre que o trabalho que eles executam contribui para melhorar a vida das pessoas/ empresas de alguma forma e que esse propósito merece o engajamento.

Contrate com precisão

O engajamento dos colaboradores está bastante relacionando à aderência ou fit cultural. Isso significa que, quando os valores pessoais são convergentes com os da organização, as chances de um contratado vestir a camisa e se comprometer emocionalmente com os objetivos da companhia são muito maiores.

Para que essa convergência ocorra, é fundamental contratar os colaboradores de forma assertiva. A seleção de candidatos deve se basear não só em critérios técnicos como formação e experiência profissional, mas também no perfil comportamental e em sua adequação à função, à equipe e à cultura organizacional.

Invista na capacitação da liderança

Uma das razões para a insatisfação dos colaboradores — e consequentemente, de perda do engajamento da equipe — é a postura da liderança. O comportamento dos gestores pode motivar ou desmotivar tanto o grupo como um todo quanto os indivíduos.

Caso o comportamento do gestor tenha um impacto negativo, a produtividade da equipe cai. Insatisfeitos, os colaboradores começam a buscar outras oportunidades no mercado. Os resultados são falta de engajamento, aumento nos índices de turnover e perda de talentos.

Inclua os colaboradores na estratégia do RH 

O RH estratégico pensa não só nas necessidades da companhia hoje, mas no que ela precisa para atingir seus objetivos e em projetos para desenvolver as pessoas e capacitá-las a enfrentar os novos desafios.

Porém, o RH pode ir além dessa visão e incluir os colaboradores conscientemente em sua estratégia. Para fazer isso, ele precisa deixar todas as possibilidades de carreira, critérios de ascensão e requisitos para o cumprimento claros para os colaboradores.

É fundamental que os colaboradores enxerguem perspectivas positivas para si mesmos nesse plano. Eles precisam entender que a companhia planeja crescer e expandir seus negócios, o que inclui oportunidades individuais de ascensão na carreira, desde que determinados resultados sejam alcançados.

Além disso, eles também precisam entender que a organização está disposta a colaborar para que eles se desenvolvam e quais as oportunidades que ela oferecerá se atingirem o nível de performance esperado.

Saber qual é a possível trilha dentro da empresa, bem como os requisitos necessários para alcançar cada passo a seguir, transforma colaboradores em protagonistas e contribui para aumentar o engajamento.

Conheça os colaboradores

O que motiva seus colaboradores? Embora a remuneração seja importante, nem sempre ela é a única resposta. É fundamental conhecer seu grupo e entender quais são os fatores que eles consideram relevantes e que contribuem para que se sintam bem no ambiente de trabalho e percebam que a companhia os valoriza.

Canais de comunicação variados e o estímulo à participação permitirão que o RH entenda as necessidades do grupo. Pode ser que determinados benefícios sejam muito valorizados e sirvam como um bom incentivo. Em outros casos, as mudanças prioritárias estão relacionadas à melhoria no clima organizacional, resolução de conflitos e perspectivas de carreira.

Reconheça resultados

O que o colaborador ganha quando é engajado e obtém excelentes resultados? Se a empresa o trata como se ele não tivesse feito mais que sua obrigação, ela pode perdê-lo — ou pelo menos, seu entusiasmo — em um futuro próximo.

É muito importante que o engajamento, esforço e resultados sejam valorizados, criando uma cultura de meritocracia. Utilize o conhecimento sobre seus colaboradores para definir quais são as melhores recompensas para expressar esse reconhecimento e considere a criação de planos de carreira que levem esses fatores em consideração.

Mas para isso, é fundamental contar com um sistema que avalie o desempenho de forma objetiva, sem as interferências de percepções subjetivas de gestores que podem dar um peso maior a determinadas características e atitudes em detrimento de resultados.

Esse tipo de ferramenta permite, inclusive, identificar talentos e competências específicas e a desenhar processos de sucessão com muito mais facilidade.

Recorra à tecnologia

Conhecer profundamente os colaboradores, monitorar o desempenho e intervir de forma precisa para gerar engajamento é um desafio em qualquer negócio. Em grandes empresas, essa tarefa se torna praticamente impossível sem o apoio da tecnologia.

Por isso, o RH precisa lançar mão dessas facilidades. Seu primeiro benefício é liberar os experts na área do trabalho burocrático, permitindo que seu tempo seja utilizado em ações estratégicas. Além disso, as atuais ferramentas utilizam recursos como Inteligência Artificial e Big Data para recrutar com eficiência, selecionar candidatos com precisão e monitorar o desempenho de seus colaboradores.

Com a análise de dados e a centralização de informações, fica muito mais fácil obter um diagnóstico das competências do grupo, das lacunas que precisam de intervenção, bem como das ocorrências que impactam na produtividade e no engajamento da equipe. E quem entende esses fatores consegue intervir de forma certeira.

Quando essas ações se tornam a prática constante do RH, a organização consegue proporcionar uma experiência melhor ao colaborador. Como consequência, ele compreende o propósito do negócio, se sente mais valorizado, consegue vislumbrar uma perspectiva para si mesmo dentro da companhia e retribui com engajamento.

Gostou do post? Quer saber mais sobre como proporcionar uma experiência memorável ao colaborador e manter sua equipe engajada? Acesse nosso webinar sobre esse tema e prepare-se para obter resultados incríveis.



 
Compartilhar

Você também pode gostar:





VER TODOS OS POSTS