O papel do agronegócio na economia nacional
BLOG
Gestão Empresarial

O papel do agronegócio na economia nacional

12 de janeiro de 2022

O agronegócio é um setor econômico fundamental em nosso país, sendo um dos principais geradores de renda, de forma que o Brasil deve se tornar o grande fornecedor de alimentos do futuro em âmbito mundial. Hoje, o Produto Interno Bruto (PIB), calculado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) e da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), está se encaminhando para 10,79% no mês de janeiro de 2022. Esse percentual é equivalente ao valor de R$ 238 bilhões e equivale a ⅓ do PIB nacional.

Envolvendo uma cadeia de produção alimentar que abrange vários setores (agricultura, pecuária, indústria e comércio), proporciona ainda geração de empregos em diferentes segmentos e implementação de diversas novas tecnologias, não restritas somente ao campo rural, mas se estende ainda a campo industrial, com indústrias de semente, adubos, agrotóxicos e insumos. Nas últimas quatro décadas, o crescimento do setor fez com que esse se tornasse um dos líderes do progresso nacional.

O agronegócio é bastante integrado internacionalmente, com suas exportações representando 25% do seu PIB, de acordo com dados do Cepea. Essas exportações se aproximam ainda da metade do total brasileiro. O principal importador do país no momento é a China, que adquire em média 37% do total enviado para fora do território nacional, seguida da União Europeia, com um percentual de 15%. Destas exportações, 44% do lucro é originário da soja, e 16% de carnes. O ponto que gera algumas preocupações em economistas, no entanto, é a grande concentração de produtos e destinos. 

Em 2021, os segmentos de insumos e da agricultura ganharam destaque, com a indústria de fertilizantes projetando um crescimento de 66,11% em seu faturamento anual. Esse resultado está ligado à alta de 42,92% dos preços, e ao crescimento de 16,22% da produção esperada para o período. Embora esses números mostrem alguns dados bastante animadores, a produção nacional ainda não é suficiente para atender as demandas do país, que ainda necessita de um número elevado de importações de insumos. 

Para o setor de indústrias de máquinas agrícolas, um crescimento expressivo também é aguardado, correspondendo a 67,01% do faturamento anual. Segundo a Associação Brasileira de Indústria de Máquinas (Abimaq), essa estimativa é reflexo da capitalização dos produtores rurais, com mais poder de aquisição para investimento em novos equipamentos e tecnologias.

Alta dos preços e resultados na agricultura

Os números alcançados economicamente no último ano na agricultura se devem a alta dos preços a nível mundial, de acordo com dados da Cepea e CNA. Grãos de cana-de-açúcar e café, por exemplo, sofreram com quedas de produção devido a variações climáticas em alguns países, favorecendo o cenário para exportações. No entanto, o aumento da receita também foi limitado, já que houve aumento nos custos de produção.

A pecuária, por sua vez, acabou tendo um desempenho um pouco menor, devido ao aumento dos insumos, que são em sua maioria importados. O abate de bovinos também diminuiu devido à escassez dos animais em campo. 

Os municípios mais ricos em agronegócio no país

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), divulgou recentemente a lista dos 100 municípios mais ricos do Agronegócio no Brasil. Para compor o ranking, foram analisados dados da Produção Agrícola Municipal (PAM) levantados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2020. Também foram levadas em consideração as informações a respeito do valor de produção nas lavouras temporárias e permanentes e no PIB de cada município no ano de 2019. Os destaques foram paras as produções de soja, café, cana-de-açúcar, milho e algodão.

O Mato Grosso é o estado com maior número de municípios listados, somando 35 no total, seguido de Goiás, com 10 municípios, Bahia, com 9 municípios, Minas Gerais, com 8 municípios, e São Paulo, com 6 municípios. 

As três cidades consideradas as mais ricas no setor do agronegócio, foram:

1 – Sorriso (MT): conhecido como um dos principais produtores de grãos no país, alcançou R$ 5,3 bilhões em produção. Além do valor impressionante, conta também com o maior PIB da lista, representando 26,5% do total de R$ 6,2 milhões;

2 – São Desidério (BA): o segundo maior produtor de algodão do Brasil alcançou um valor de produção de R$ 4,6 bilhões, concentrando 38,3% do valor de produção do período analisado, com o PIB municipal em R$ 2,596 milhões;

3 – Sapezal (MT): município que tem a primeira colocação na produção nacional de algodão. Além disso, a soja também tem um espaço forte na região, A cidade alcançou R$ 4,3 bilhões em valor de produção, com um PIB de R$ 2,59 bilhões. 

Não restam dúvidas que o crescimento no agronegócio é notável, sendo necessário investir cada vez mais em métodos e operações eficientes, como tecnologia da informação e formas de aumento na produtividade. A Cast group conta com sistemas operacionais que ajudam agricultores a alcançarem maior eficiência logística, reduzir custos e melhorar a eficiência, acompanhando pré e pós-produção, além de melhores métodos de distribuição do produto. 

 



 
Compartilhar

Você também pode gostar:





VER TODOS OS POSTS