Práticas financeiras de grandes empresas para CFOs
BLOG
Fiscal

Práticas financeiras de grandes empresas para CFOs

12 de fevereiro de 2020

As empresas enfrentam um crescimento constante da complexidade nos negócios, clientes mais exigentes e uma gama mais ampla de riscos. A missão dos CFOs agora se estende a todas as áreas de negócios, incluindo estratégia, gerenciamento de riscos corporativos, gerenciamento de desempenho e comunicação com o mundo externo. Ao mesmo tempo, as práticas financeiras e contábeis estão mudando devido à automação e digitalização.

Como resultado, a função financeira deve se atualizar para continuar contribuindo ativamente dentro das organizações. Ou seja, os CFOs e as funções financeiras estão bem posicionados para impulsionar o sucesso organizacional, ajudando a navegar, medir e comunicar o que importa. Com as ferramentas e estratégias certas, as empresas líderes de mercado exploram ao máximo as informações financeiras.

Diante desse contexto, a oportunidade para os CFOs e suas equipes de finanças melhorarem sua contribuição para os negócios é significativa. Mas, para manter sua relevância – e maximizar sua contribuição para os negócios em geral – é preciso atualizar as práticas financeiras.

Práticas financeiras que servem como inspiração para CFOs

Com a função financeira se tornando mais tecnológica e integrada em suas organizações, o papel do CFO está se expandindo com ela. Além de exigir que os líderes financeiros desenvolvam novas habilidades, também é fundamental acompanhar as novas tendências de práticas financeiras:

1. Prestação de serviços internos

As práticas financeiras não podem mais ficar limitadas ao próprio departamento financeiro. O mercado cobra que o CFO tome decisões racionais com base em dados que abrangem toda a empresa – indo muito além das rotinas da área financeira.

Ao explorar as novas tecnologias, é possível integrar as informações de toda a organização. E isso passa diretamente pelas entradas e saídas financeiras que ocorrem a todo instante. Com base nessas informações, o departamento financeiro se torna uma peça fundamental para auxiliar na tomada de decisão.

2. Liderança em tecnologia

Os CFOs não podem mais ficar no banco de trás quando se trata de moldar a agenda de tecnologia. É fundamental que as lideranças em finanças acompanhem o desenvolvimento de tecnologia que afetam as finanças, em áreas como computação em nuvem e machine learning. Além disso, também é importante que o CFO se torne mais instruído em TI em um sentido estratégico mais amplo para impulsionar mudanças e apoiar a tomada de decisões.

3. Análise de desempenho

Para orientar a organização em direção à lucratividade em longo prazo, as organizações exigem uma imagem abrangente do desempenho e o que está impulsionando a geração dos resultados conquistados. O foco no desempenho ajuda a garantir o alinhamento entre estratégia, planejamento e entrega.

A situação financeira de uma empresa é um reflexo direto do seu desempenho. As operações de todos os departamentos podem ser avaliadas com base nos dados financeiros. Portanto, as práticas financeiras podem funcionar voltadas para a análise de desempenho – gerando insights valiosos.

4. Insights acionáveis

Conforme acabamos de ver, as práticas financeiras podem ser responsáveis por gerar insights valiosos. E a administração da empresa precisa entender como o valor será criado e protegido ao longo do tempo. Informações acionáveis os ajudam a tomar decisões difíceis no curto e no longo prazo.

5. Gerenciamento de riscos corporativos

As empresas lidam com mais oportunidades e riscos emergentes do que nunca – muitos dos quais afetarão sua viabilidade em longo prazo. Para minimizar os riscos e aproveitar as melhores oportunidades, é possível adotar práticas financeiras que orientam o gerenciamento de riscos corporativos, reduzindo as incertezas.

6. Comunicação eficaz

Sem uma história convincente sobre como elas criam valor ao longo do tempo, as organizações podem perdem a confiança de seus principais interessados. Falar o idioma dos relatórios financeiros não eleva o profissional de finanças e contabilidade a ser um comunicador eficaz nem um parceiro de negócios.

Em vez disso, o CFO e o departamento financeiro precisam usar suas ideias e entendimento de negócios para criar narrativas precisas e convincentes que tornem tangível o objetivo, a estratégia, o modelo de negócios e o desempenho da organização para públicos externos.

Sem as soluções digitais que existem atualmente, os profissionais do departamento financeiro poderiam ter que investir um grande tempo apenas coletando e analisando as informações necessárias. Com a possibilidade de automatizar esses processos, o tempo pode ser dedicado a encontrar insights valiosos e apresentar as informações de forma mais clara.

7. Construção de confiança

A confiança em uma organização é fundamental para proteger sua reputação perante os stakeholders. Mais do que isso, essa confiança é importante para embasar as tomadas de decisão da gerência. E está nas mãos do CFO reforçar a confiança na governança, dados, processos, sistemas e relatórios da organização.

8. Boa relação com o ambiente externo

Os investidores e a sociedade estão cada vez mais interessados nas propostas de valor das organizações com quem se relacionam. Apesar de ser necessário ter uma visão mais ampla do que apenas os resultados financeiros, os CFOs podem participar ativamente com informações financeiras pertinentes e integradas com os objetivos gerais da empresa.

9. Big data para proporcionar vantagem competitiva

O CFO deve assumir a liderança na compreensão dos ativos de dados da empresa e das oportunidades que elas apresentam – tanto em termos de monetização de dados para criar novos fluxos de receita quanto para melhorar os recursos de suporte a decisões.

Nunca foi tão fácil captar e processar volumes tão grande de dados. E o departamento financeiro se beneficia muito dessa nova realidade. É possível integrar informações coletadas de toda a estrutura organizacional para proceder com as mais diversas análises.

10. Informações apresentadas aos stakeholders em tempo real

Por muito tempo, as informações financeiras e contábeis eram apresentadas em formatos de relatórios estáticos. Porém, o mercado cobra um dinamismo cada vez maior. Com auxílio das ferramentas digitais corretas, é possível ter as informações sempre atualizadas em tempo real.

Além de servir como base para as rotinas internas, essas informações atualizadas também são valorizadas pelos stakeholders. Assim, a sua organização pode manter todas as partes interessadas nas suas operações atualizadas.

Você já conhecia essas práticas financeiras de empresas líderes de mercados para CFOs? Com o SOFICOM você pode aplicar a tecnologia para maximizar o desempenho do departamento financeiro. Conheça as funcionalidades do SOFICOM em nossa página.



 
Compartilhar

Você também pode gostar:





VER TODOS OS POSTS