Na era digital, onde a agilidade e a precisão são imperativos para o sucesso empresarial, a gestão fiscal emerge como uma peça-chave para a sustentabilidade e crescimento. Estar em conformidade com as leis fiscais e tributárias é um desafio constante, ainda mais em um cenário desafiador como o brasileiro.

A complexidade da legislação brasileira é reconhecida internacionalmente. Um estudo recente da Fundação Getúlio Vargas (FGV) aponta que o Brasil aplica as maiores multas fiscais do mundo, à frente de grandes potências como Estados Unidos, França e Reino Unido.

Outra estatística alarmante trata da quantidade de normas tributárias no país: são mais de 320 mil. É como se, a cada dia útil do ano, 46 novas normas fossem criadas, segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação.

Apesar de a gestão empresarial ter avançado bastante nos últimos 20 anos com o surgimento dos ERPs, que permitem a integração de áreas e setores em um só software, evoluir no que diz respeito à automação da gestão fiscal e tributária ainda é um cenário menos conhecido, porém crucial para o crescimento sustentável de um negócio.

 

 

A gestão fiscal não só abrange o cumprimento das obrigações tributárias, mas também a identificação de oportunidades de economia legal de impostos através de uma adequada estratégia fiscal. Isso requer um conhecimento aprofundado da legislação tributária, bem como das práticas contábeis e financeiras.

Neste artigo, vamos entender mais sobre a gestão fiscal e seus principais pilares, e como automatizar este processo tem impactado na produtividade e na redução de custos de diferentes tipos de negócio.

 

O que é Gestão Fiscal?

A gestão fiscal é uma disciplina estratégica dentro do ambiente empresarial que se concentra na administração eficiente dos aspectos tributários e fiscais de uma organização. Ela engloba uma série de práticas e processos destinados a assegurar a conformidade com as leis fiscais, além de otimizar a carga tributária da empresa.

De uma forma geral, essas práticas têm como objetivo otimizar o pagamento de impostos, evitando passivos fiscais e multas que podem resultar da não conformidade.

A abordagem eficaz da gestão fiscal vai muito além do simples cálculo e pagamento de impostos: ela envolve uma análise profunda das operações financeiras, a busca por oportunidades de economia tributária e a implementação de práticas que minimizem riscos e garantam a transparência.

Um dos elementos centrais da gestão fiscal é o conhecimento profundo da legislação tributária. Profissionais especializados devem estar atualizados sobre as constantes mudanças nas leis e regulamentos fiscais, adaptando-se rapidamente para garantir a conformidade legal.

Além disso, a utilização estratégica da tecnologia desempenha um papel crucial, permitindo a automação de processos, o armazenamento seguro de dados fiscais e a geração de relatórios precisos, agilizando as operações e reduzindo erros.

É por isso que, normalmente, a gestão fiscal de empresas está associada ao uso dos ERPs, os softwares de gestão empresarial que integram toda a comunicação entre áreas e diminuem os erros que comumente ocorrem por falhas na comunicação.

No caso dos ERPs da SAP, responsável por alguns dos softwares mais conhecidos do mercado, é comum que a gestão fiscal seja aprimorada através da integração com o Tax Declaration Framework (TDF), um componente projetado para ajudar as organizações a lidar com as complexidades e regulamentações fiscais que podem variar significativamente entre diferentes jurisdições e países.

Porém, em países com legislações mais complexas, o SAP TDF pode não cobrir 100% das obrigações. No Brasil, por exemplo, ele cumpre apenas 15%, o que leva muitas empresas a buscarem soluções fiscais complementares, de modo a automatizar a gestão fiscal do início ao fim.

A Cast group, empresa de tecnologia que atua há mais de 30 anos no mercado brasileiro, desenvolveu uma solução própria que funciona de forma totalmente integrada aos ERPs com mais agilidade e simplificação na arquitetura técnica em relação ao TDF.

O SOFICOM automatiza 100% dos processos fiscais em negócios, permitindo que as obrigações federais, estaduais e municipais sejam cumpridas na mesma interface ao mesmo tempo.

 

Quais são os Pilares da Gestão Fiscal?

A gestão fiscal eficiente atua baseada em princípios essenciais que garantem conformidade e otimização de recursos. Esses pilares são vitais para a saúde financeira e a sustentabilidade de uma organização.

Conheça-os abaixo.

Conhecimento Profundo da Legislação 

O entendimento profundo da legislação tributária é o alicerce de uma gestão fiscal eficiente. Manter-se atualizado com as constantes mudanças e nuances legais é crucial para evitar penalidades e garantir que a empresa esteja em conformidade.

Profissionais de gestão fiscal devem investir em um conhecimento sólido das leis tributárias, adaptando-se rapidamente às alterações e antecipando impactos no negócio.

A Solução Fiscal Complementar da Cast group também aparece como alternativa neste cenário, pois ela é atualizada automaticamente sempre que uma nova norma é publicada.

Tecnologia como Ferramenta Estratégica 

A tecnologia tornou-se uma aliada indispensável na gestão fiscal moderna. Softwares especializados permitem automação de processos, facilitando a coleta, análise e armazenamento de dados fiscais de forma precisa e eficiente.

Além disso, sistemas integrados proporcionam uma visão holística das operações financeiras, auxiliando na tomada de decisões estratégicas e na identificação de oportunidades de otimização.

Controle Rigoroso das Obrigações Acessórias

O cumprimento de obrigações acessórias é muitas vezes subestimado, mas sua importância é inegável na gestão fiscal.

As obrigações acessórias são obrigações complementares, secundárias ou acessórias que as empresas têm perante os órgãos fiscais e regulatórios. São documentos ou informações que as organizações precisam apresentar, além das obrigações principais, para cumprir as normas legais e regulamentares relacionadas à área fiscal.

Manter um registro detalhado e sempre atualizado das obrigações acessórias, como DCTF, EFD-Reinf, eSocial, entre outros, é essencial para evitar penalidades e garantir que a empresa esteja em conformidade.

A automação, mais uma vez, desempenha um papel crucial na simplificação desses processos e na redução de erros.

Planejamento Tributário Estratégico

O planejamento tributário estratégico é um dos pilares mais proativos da gestão fiscal. Ele envolve a análise cuidadosa das operações da empresa para identificar oportunidades legais de economia tributária.

Esse processo visa minimizar os impactos fiscais, otimizando a estrutura tributária da empresa de maneira ética e legal. Um planejamento tributário bem elaborado pode resultar em significativas economias de recursos.

Auditoria Interna Regular

A auditoria interna é a última linha de atuação na gestão fiscal, garantindo que todas as práticas e processos estejam em conformidade com as políticas estabelecidas.

Realizar auditorias regulares ajuda a identificar potenciais problemas antes que se tornem crises, assegurando a transparência e a integridade dos processos fiscais da empresa.

Essa prática não apenas reduz riscos, mas também fortalece a confiança dos stakeholders na organização.

 

Quais os benefícios da Gestão Fiscal?

A gestão fiscal eficiente é fundamental para a saúde financeira de qualquer empresa. Primeiramente, porque ela possibilita conformidade com a legislação, garantindo que a empresa cumpra todas as obrigações tributárias, evitando multas e penalidades.

Além disso, a análise detalhada proporcionada pela gestão fiscal permite um maior controle financeiro, no qual receitas e despesas são cuidadosamente monitoradas, contribuindo para a tomada de decisões mais informadas e assertivas. Os gestores podem identificar economias possíveis, como aproveitamento de créditos fiscais e incentivos tributários.

A longo prazo, a gestão eficaz dos impostos melhora a estruturação do planejamento tributário, que pode reduzir a carga tributária de forma legal através de estratégias de elisão fiscal. Isso impacta positivamente no fluxo de caixa da empresa.

Outro benefício é a melhoria no relacionamento com investidores e instituições financeiras. A transparência fiscal eleva a confiança dos stakeholders e pode resultar em melhores condições de financiamento, uma vez que demonstra seriedade e comprometimento da empresa na administração de seus recursos.

Por fim, a automação de processos na gestão fiscal também melhora a eficiência operacional, liberando tempo para a equipe se concentrar em atividades estratégicas. Isso facilita a realização de planejamento financeiro estratégico, antecipando obrigações fiscais e identificando oportunidades de investimento.

 Um exemplo prático disso é o que ocorreu na MASTERBOI, uma gigante frigorífica brasileira. Ao automatizar de forma completa a gestão fiscal, notou-se um aumento de  90% na produtividade da empresa, segundo Letícia Santos, coordenadora de projetos da empresa. 

 

Como Implementar os Pilares da Gestão Fiscal ? 

Uma gestão fiscal eficiente exige a atuação sinérgica entre capacitação, tecnologia, processos e expertise humana. Estes elementos fundamentam as operações fiscais e tributárias das organizações, proporcionando compliance e otimização de recursos.

Veja, abaixo, um passo a passo para guiar a sua empresa na implementação de uma gestão fiscal eficiente. 

Investir em Capacitação

Empresas devem investir na capacitação contínua de seus colaboradores. Cursos e treinamentos específicos sobre legislação fiscal e tributária permitem que a equipe esteja atualizada quanto às constantes mudanças regulatórias, minimizando riscos de erros e penalidades.

Sem um entendimento aprofundado das normas fiscais em vigor, é difícil adotar estratégias proativas e garantir a conformidade.

Adotar Tecnologias Integradas

A implementação de sistemas de gestão fiscal integrados é crucial para processar grandes volumes de dados com precisão. Tecnologias como os ERPs ajudam na automatização de tarefas repetitivas e reduzem as chances de inconsistências nos registros e declarações fiscais.

Softwares complementares, focados exclusivamente na gestão fiscal e tributária, também podem ser necessários para cumprir em totalidade as obrigações com rapidez e eficiência.

 

Estabelecer Processos Internos

A criação de processos internos bem definidos é essencial para garantir consistência e eficácia na gestão fiscal.

Isso inclui a definição clara de responsabilidades, a documentação de procedimentos e a criação de fluxos de trabalho que permitam a implementação eficiente das práticas fiscais. Processos robustos minimizam riscos e garantem conformidade contínua.

Contratar Profissionais Especializados

Contar com uma equipe composta por profissionais especializados em gestão fiscal é fundamental. Esses especialistas trazem conhecimento aprofundado da legislação, habilidades técnicas e experiência prática para enfrentar os desafios específicos do ambiente fiscal. 

 

Conclusão

A gestão fiscal eficaz é um investimento estratégico que vai além da simples conformidade com as leis tributárias. Ela permite que as organizações mantenham a conformidade com as regulamentações vigentes e otimizem seu desempenho econômico.

A gestão fiscal não deve ser vista apenas como uma obrigação, mas como uma estratégia que, se bem aplicada, contribui significativamente para a saúde financeira e a reputação das organizações.

Para que seja eficaz, seus principais pilares de atuação envolvem a integração de conhecimento jurídico, uso de tecnologia avançada, controle rigoroso de obrigações acessórias e estratégias proativas.

No contexto empresarial, uma gestão fiscal eficiente pode significar a diferença entre lucro e prejuízo, influenciando diretamente sua competitividade e sustentabilidade no mercado.

Para os governos, uma gestão fiscal eficaz é sinônimo de mais recursos para investimentos em áreas essenciais como educação, saúde e infraestrutura, impactando positivamente na sociedade.

Os gestores devem investir na capacitação continuada de suas equipes e na adoção de tecnologias que facilitam o acompanhamento das constantes alterações fiscais, como o SOFICOM, uma solução fiscal própria da Cast group que funciona de forma integrada aos ERPs e automatiza todo o processo de entrega das obrigações fiscais.

Empresas que se destacam na gestão fiscal geralmente apresentam melhores resultados e uma maior capacidade de investimento devido à economia gerada pelo pagamento adequado de impostos.

Agora que você entendeu a importância desta prática para a saúde financeira da sua empresa, entre em contato com a Cast group para solicitar uma demonstração gratuita do SOFICOM. Você pode adaptá-lo às necessidades da sua empresa.

 

Fale com nossos especialistas!