8 estratégias para retenção de talentos na empresa - Cast group
BLOG
Recursos Humanos

8 estratégias para retenção de talentos na empresa

1 de agosto de 2019

A retenção de talentos é um dos grandes desafios da área de RH e essa situação tende a se acentuar. Já se sabe, por exemplo, que os Millennials não têm o mesmo apego à companhia que as gerações anteriores. Assim, eles se sentem totalmente confortáveis em trocar de emprego a qualquer momento, deixando na empresa uma lacuna de expertise.

Esse dado se torna ainda mais importante quando se observa que os Millennials já correspondem a cerca de 1/3 da força de trabalho, e são o grupo mais representativo em atividade no mercado. A proporção deles tende a aumentar à medida em que os baby boomers se aposentam. E não é só isso: 49% deles afirmam que pretendem mudar de emprego nos próximos dois anos.

O que a empresa pode fazer para não perder essa força de trabalho, suas competências e o investimento feito em desenvolvimento de colaboradores? Neste post, vamos abordar 8 estratégias infalíveis para promover a retenção de talentos e potencializar resultados da organização. Confira!

1. Comece pela contratação

É comum os profissionais de RH dizerem que as empresas contratam pelo currículo e demitem pelo comportamento. Em muitos casos, não é a companhia que dispensa o colaborador, mas ele mesmo quem solicita esse desligamento.

Para evitar esse problema e aumentar a retenção de talentos, é fundamental mudar o processo de recrutamento e seleção e não deixá-lo tão focado apenas no currículo. Conhecimento é essencial, mas pode ser adquirido. Já o perfil comportamental e o fit cultural são decisivos para a permanência de um colaborador na organização.

Atualmente, a tecnologia facilita essa análise. Existem ferramentas que cruzam um grande volume de dados para traçar um perfil preciso dos candidatos, compará-los com os profissionais bem-sucedidos da empresa e apontar compatibilidades. Dessa forma, as chances de uma trajetória duradora aumentam bastante.

2. Conheça seus colaboradores

O salário, o pacote de benefícios e outros incentivos que a empresa oferece precisam ser relevantes para os seus colaboradores. Por isso, os responsáveis pela gestão de pessoas devem conhecer as características e expectativas de seu grupo, bem como o que faz com que se sintam valorizados pela organização.

3. Dê protagonismo aos colaboradores

As gerações mais recentes não querem apenas um bom salário. Elas esperam cumprir um propósito individual em seu ambiente de trabalho, sentirem que seu esforço faz a diferença. A empresa pode ajudá-los usando ferramentas que medem o desempenho de forma objetiva e abrangente, proporcionando feedbacks contínuos e auxiliando no desenvolvimento de potencialidades.

Isso é uma estratégia de RH focada no desempenho individual dos colaboradores. Ela valoriza os profissionais à medida em que promove seu desenvolvimento, analisa suas entregas e progresso, identificando aqueles que estão aptos a enfrentarem novos desafios na organização.

4. Crie perspectivas

As novas gerações são inquietas e buscam aperfeiçoamento constante. Porém, a empresa perde muitos desses talentos porque não oferece a eles oportunidades de crescimento dentro da própria organização. É preciso mostrar a eles que existe uma perspectiva de ascensão profissional.

Para isso, o RH precisa utilizar dados referentes ao desempenho para mapear potenciais sucessores a cargos desejados. É possível monitorar a aderência técnica e comportamental de cada colaborador a essas posições, tornando processos sucessórios mais transparentes e promovendo a retenção de talentos.

5. Mapeie necessidades

Otimização é uma das palavras de ordem da gestão atual. É preciso garantir que os recursos humanos e financeiros serão utilizados da melhor forma possível para garantir melhorias na performance e produtividade da equipe.

Porém, grande parte das empresas já percebeu que isso não é possível com um processo de capacitação padronizado. Um levantamento minucioso de necessidades individuais ou de uma equipe é essencial para oferecer um conteúdo que consiga interferir positivamente nos resultados do grupo.

A avaliação de desempenho dos colaboradores, tanto individualmente quanto de forma coletiva, é fundamental para a elaboração de bons programas de capacitação. Eles devem ser planejados para preencher as lacunas de conhecimento e competências que impedem a alta performance do time. A tecnologia traz uma série de opções que facilitam esse mapeamento. Essa é uma estratégia que certamente potencializa a retenção de talentos das empresas.

6. Crie um ambiente estimulante para retenção de talentos

Bons colaboradores já não suportam um ambiente de trabalho extremamente competitivo e com relacionamentos tóxicos. Se eles não encontram cooperação, transparência, ética e respeito, tendem a procurar organizações onde esses valores são praticados.

Por essa razão, o RH precisa ficar atento à forma como os colaboradores percebem o ambiente de trabalho. Pesquisas frequentes de clima organizacional ou alterações drásticas nos índices de produtividade sinalizam eventos que trazem impactos positivos ou negativos sobre a atuação dos profissionais.

7. Reconheça resultados

Valorizar o esforço do colaborador e os resultados que ele produz é outro fator que contribui para a retenção de talentos. As empresas podem realizar ações de caráter moral e também financeiro com essa finalidade.

Premiações, elogios, inclusão em projetos e concessão de oportunidades para participação em eventos são algumas iniciativas de reconhecimento moral. Elas destacam o colaborador que se esforçou, fazendo com que ele se sinta valorizado.

No entanto, algumas empresas também reconhecem o bom desempenho por meio de uma compensação financeira. Porém, esse tipo de iniciativa precisa ser realizada de forma justa e transparente. É necessário utilizar métricas muito bem definidas para definir quem obteve uma performance melhor e receberá bônus diferenciados. Dessa forma, a organização fortalece a ideia de meritocracia.

8. Favoreça o equilíbrio

Uma das principais necessidades da força de trabalho na atualidade é o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. Se a empresa consegue implementar algumas iniciativas que proporcionam qualidade de vida, será muito mais fácil conseguir a retenção de talentos.

Sempre que possível, crie um sistema mais flexível. Muitas companhias já permitem que colaboradores que não lidam diretamente com o público trabalhem remotamente, pelo menos em alguns dias da semana. Outras organizações facilitam a realização de cursos com horários de trabalho alternativos ou fazem convênios com academias próximas para incentivar o autocuidado e assim por diante.

Perder um colaborador é perder um investimento. Afinal, desde que ele entra na empresa, ela emprega tempo e dinheiro para que o indivíduo tenha mais conhecimento, adapte-se à função e consiga realizar seu trabalho com uma eficiência cada vez maior. A saída de um talento reduz o retorno que a companhia teria com esse profissional, ainda mais se ele demonstra um grande potencial.

Esperamos que nossas dicas de estratégias para retenção de talentos na empresa o ajudem a solucionar esse problema e ter uma organização mais produtiva e rentável. Quer saber mais sobre o tema? Continue no blog e descubra como as plataformas tecnológicas podem impactar na sua gestão de desempenho. Confira!



 
Compartilhar

Você também pode gostar:





VER TODOS OS POSTS